25 janeiro 2012

Eusébio 70

O Matías do Beira-Mar faz 70 anos.


Porquê esta alcunha? 

O rapaz acabou a carreira no clube de Aveiro e no jogo contra o Benfica fez algumas coisas como:

- Ir ao balneário do Benfica dizer "eu vou jogar mas estejam descansados que não marco golos.
- Dizer ao treinador dele "eu jogo mas não me metes a marcar penaltys nem livres. Se meteres eu chuto para fora.
- Não rematou uma única vez à baliza.

Antes disto coleccionou coisas como:

- Bota de Ouro do Mundial de 66
- Bola de Ouro em 65
- 638 golos em 614 jogos pelo Benfica, é claro o melhor marcador de sempre
- 11 títulos nacionais
- 5 taças de portugal
- 1 Taça dos Campeões Europeus
- 7 vezes bola de prata (melhor marcador nacional)
- 2 botas de ouro
- 733 golos em 745 jogos oficiais na carreira

Quando ouvimos quem o viu jogar falar dele com "aquele" brilho nos olhos achamos sempre que pode ser exagero. Mas depois vemos estes números e vemos as biografias do homem e é incrível... Não só os números mas os momentos em que os números apareceram, a facilidade com que apareciam e a diferença que esses números fizeram. 

Coisa pouca... Se fosse o Schaars... ui...

Lema do Eusébio:


6 comentários:

David Duarte disse...

Não batam mais no Schaars. Ele até aparece na selecção holandesa no PES 2009.

Anónimo disse...

o peyroteo tem melhores numeros, mas admito q nunca a tingiu a projecção do pantera preta

Vitto Vendetta disse...

Quem é o peyroto? Não era o treinador do porto?

RedJoker disse...

Terminou a carreira no União de Tomar e não no Beira Mar.

POC disse...

Vitto, muahahaha, Couceiro vintage.

Dia de D'Eusébio, mas também de Fehér:

http://simaoescuta.blogspot.com/2012/01/para-que-fique-registado-hoje-e-dia-de.html

sa7pinto disse...

sim o Schaars realmente não vale nada, o Balboa é muito melhor, ou o witsel, claro que que o holandes custou 1 milhão e os outros é o que se sabe, mas vamos compara-los...não basta serem papoilas como ainda são estúpidos pa caralho. e o sporting tá em sexto? não só o glorioso é que consegue tamanha proeza