09 novembro 2012

Jesus, o "anti-tuga"?

Vou transcrever um texto muito bem fundamentado que li na NGB e com o qual concordo (mas f* oh B.! Saiu a rifa de defender o Jesus?):


Jorge Jesus e o sindroma do jogador português? Vamos a factos!


Da parte de alguns dos que aqui escrevem e comentam, nasceu uma espécie de estigma de que Jorge Jesus deve ser alérgico ao jogador português. Nasceu a ideia de que o jogador português não é aposta do treinador, não por causa das suas qualidades futebolísticas mas, por causa da sua nacionalidade.

Aliás, antes de Jorge Jesus, era LFV quem era acusado desse feito, de que os planteis de LFV nunca tinham jogadores das nossas camadas jovens. E tudo isto estaria certo se os factos sustentassem a tese. Mas não sustentam, ou melhor, para sustentarem a tese não basta apontar a falta de jogadores da formação no plantel sénior como uma realidade. É preciso sim dizer-se (e isso ainda ninguém fez), quem são os produtos das escolas do clube desaproveitados pelo Benfica nos últimos anos, que se revelaram depois jogadores de topo em outros clubes.

 É que eu, por muito que puxe pela mioleira, não vejo nem um só jogador saído das escolas do clube e desaproveitado na Luz, que tenha singrado depois ao mais alto nível num qualquer outro clube. E já nem falo ao mais alto nível, falemos de médio nível, e mesmo aí só vejo dois: João Pereira e Sílvio. Exclusão óbvia a jogadores que saíram, não por decisão técnica mas por litígio, casos de Manuel Fernandes, Maniche ou Edgar.

E muitos portugueses passaram pelos nossos plantéis ao longo dos últimos anos, casos de Hugo Pereira, Tiago Gomes, Amoreirinha, Manuel Fernandes, Bruno Aguiar, João Pereira, João Vilela, Rui Nereu, Bruno Costa, Hélio Roque, Romeu Ribeiro, Maniche, Roderick, Miguel Vítor, Edgar, Paulo Santos, Nuno Afonso, Abel Silva, Toy, Pepa, Rui Baião, Mawete Júnior, Jorge Ribeiro, Sousa, Kenedy, Pedro Henriques, entre outros. Pois quantos destes jogadores fizeram carreira ao mais alto nível? No Benfica ou em outro clube qualquer? Pois.

E hoje em dia o rótulo mantém-se: Jorge Jesus não gosta de portugueses? Mas o Ruben Amorim não era português? E o Fábio Coentrão também não era português? E o Eliseu, que aparentemente o JJ queria este ano, não é português? E estes dois meninos que começam a entrar devagarinho na equipa principal, o André Almeida e André Gomes não são portugueses?

Ah sim, e então o David Simão, e o Nélson Oliveira, e o Nuno Gomes, o Moreira, e o Danilo, o Roderick, o Mário Rui, o Lassana Camará, o Miguel Rosa? Pois excluindo o Nuno Gomes, eu pergunto: Queeemmmm? Mas algum destes outros jogadores provou alguma coisa em algum lugar? Ah sim, foram Vice-Campeões Mundiais de sub-20. Eeeee......? Querem que diga aqui o nome de alguns jogadores galardoados não há muito tempo como os melhores jogadores dos Mundiais de sub-17, jogadores que nunca vingaram como seniores? Philip Osundo da Nigéria, Wiliam de Oliveira do Brasil, James Will da Escócia, Mohameed Al Kathiri de Oman? Onde andam estes, um dia, craques? Ahh, e o novo Pelé, o Fredy Addu que tão bem conhecemos, onde anda?Emílio Peixe, melhor jogador do Mundial sub-20 em Portugal, lembram-se?

Meus amigos, os números não mentem: Jorge Jesus era um terrorista porque o Nuno Gomes não jogava. Pergunta: E em Braga, com outro treinador, passou a jogar?

Jorge Jesus era um terrorista porque não apostava em Moreira como número 2 preferindo Júlio César por ser Brasileiro. O Moreira saiu e aterrou em Swansea, quantos jogos fez? NEM UM!! No final da época rescindiu por mutuo acordo, e nenhum novo clube aparece na sua ficha do Wikipédia. Terá acabado a carreira? E Júlio César? Pois, um azar do caraças, uma época emprestada ao Granada, 17 jogos jogados e todos a titular.

Nélson Oliveira: outro craque dispensado pelo Messias. Calma, dispensado não, pois foi o jogador a pedir para sair para jogar mais. Ele exigia portanto jogar mais mas, o que fez até agora esta estrela? Em Vila do Conde, 448 minutos em 10 jogos, nenhum jogo completo. Em Paços de Ferreira 1111 minutos em 23 jogos, apenas 4 jogos completos. Em Corunha 333 minutos em 10 jogos, todos como suplente. Esperem lá: E o burro é o Jorge Jesus?! É que até o Kardec, também ele avançado e também ele emprestado (e obviamente segundo alguns beneficiado por JJ por ser brasileiro), também saiu da Luz para jogar mais, 2560 minutos em 44 jogos pelo Santos! Rendimentos bem diferentes, portanto.

David Simão? Este ano no Marítimo, 507 minutos em 11 jogos, apenas um jogo completo; na Académica o ano passado, 678 minutos em 12 jogos, apenas um jogo completo.

Saná Camará em Servete: 273 minutos em 8 jogos, 1 jogo completo. Valladolid: 35 minutos em 2 jogos.

Danilo Pereira em Parma: 95 minutos em 5 jogos.

Mário Rui nunca jogou no Parma e tem andado emprestado a clubes menores.

Roderick no Corunha, não joga!

Miguel Rosa é exceção em termos de experiência, colecionando já 134 jogos como sénior, ainda assim, na segunda liga portuguesa.

Por fim Miguel Vítor, a quem até reconheço algum potencial mas, com dois senãos: Em primeiro lugar não é o craque que alguns querem fazer dele; e depois Jardel – o concorrente e ódio de estimação de alguns que aqui escrevem - que também não é tão cepo como alguns querem pintar. Analisando o binómio custo/rendimento, foi até uma grande contratação, jogador que chegou à Luz por 490000 euros e hoje está avaliado em 4 milhões de euros, uma valorização de mais de 800%! Fossem todas assim! Também não vou dizer que Jardel é nenhum Pepe mas, foi contratado como terceiro central, e que mais se pode exigir a um terceiro central que chegou pelo custo que chegou, que sempre que seja chamado a substituir um dos titulares, que a equipa não abane e quase não se note a ausência do titular?

Mas calma, afinal estes craques que mal calçam em clubes menores, são incapazes de provar o seu valor em clubes de Mija na Escada mas, no Benfica têm de ter uma oportunidade, e se não a têm, a culpa é do treinador?! Mas aquilo é o quê? O Pátio das Cantigas?

E o Coentrão? Será português arraçado de Soviético? Foi por isso que jogou com JJ? Ou será que foi, como já ouvi dizer, que só ficou no plantel porque LFV convenceu o treinador a deixá-lo ficar?! Mas esperem lá, será que foi isso? Então o casmurro Jorge Jesus, que nunca ouve nem obedece a ninguém, que não apostou em Capdevilla porque não era aposta dele, desta vez, e só desta vez, foi sensível aos apelos do Presidente?! Quando convém, JJ já ouve?!

E podíamos ficar aqui até amanhã, com exemplos atrás de exemplos. E depois o contra-argumento é sempre o mesmo: Pois, mas então e os estrangeiros? Nesses já se aposta, já vale a pena o risco?

Mas esperem lá, que estrangeiros? Será o Dérlis ou outros que chegaram e nunca jogaram na equipa principal, e que andam a fazer um percurso noutras paragens em tudo semelhante ao dos portugueses, com a obrigação de provarem o seu valor, para quiçá, voltarem um dia à Luz? Caso de Melgarejo por exemplo.

Será que falavam do Di Maria, do Gaitan, do Bruno César, do Rodrigo, do Javi ou do Witsel, jogadores que chegaram novos mas por muitos milhões de euros, sinal evidente de que já eram jogadores com nome no mercado?

Ou será que falavam do Menezes, do Kardec e do Carole? Mas esperem, quem eram estes jogadores antes de chegarem à Luz? Jogadores da equipa júnior de algum clube? Suplentes em algum lado? 

Quem era Carole? Chegou à Luz como titular do Nantes, com 1400 minutos em 16 jogos, 14 deles completos.

Filipe Menezes? Chegou à Luz depois de 1163 minutos em 26 jogos pela equipa principal do Botafogo.

Kardec? Chegou à Luz depois de 2945 minutos jogados em 53 jogos pelo Vasco da Gama onde marcou 16 golos! E mais, eleito pela France Football como um dos jogadores mais promissores da próxima década.

E depois ainda há quem diga que não se admira que os jogadores das escolas saiam da Luz à primeira oportunidade, sabendo que na Luz não terão oportunidades! Sim, sim. Boa gestão era ter-lhes dado o que exigiam bem antes de mostrarem o quer que seja, contratos milionários e de longa duração a alguns caloiros, para depois todos concluirmos que o seu potencial futebolístico era quase nulo!! Ora aí está a Gestão Rigorosa que alguns apregoam mas que na prática é só para Inglês ver. 

Realçar porém que apesar do que escrevo, continuo a desejar obviamente, que mais craques das escolas do clube apareçam na equipa principal. Mas têm de ser craques, Ruis Costas ou Paulos Sousas e não pseudo-craques sem provas dadas em lado nenhum, rotulados de craques por meras simpatias e só porque um dia vestiram a camisola do Glorioso e dizem sentir o Benfica desde pequeninos.

E àqueles que a esta hora já carregaram a metralhadora e me vão tentar fuzilar de seguida, pois fuzilem, mas comecem por favor por me contradizer com factos. Indiquem-me por favor o nome desses tais “craques” a quem o Benfica ou o Jorge Jesus deitaram pela janela fora, e que se revelaram depois craques noutras paragens. E já nem falo dos últimos 4 anos. Falemos dos últimos 12!!! 


*Dados retirados de www.transfermarkt.co.uk

16 comentários:

Jusko disse...

Isso tudo tem uma explicaçao. Para se ser um grande jogador portugues, salvo raras excepções , tem que se vestir a sagrada e respeitosa 'verde e branca' durante os escalões de formação.
Caso contrario dificilmente lá chegarão...

BetterMind disse...

O Edgar saiu em litígio?? Não me lembro muito bem dos contornos da sua saída mas não me esqueço da conferência de imprensa, ladeado por elementos da direcção do SLBenfica, a chorar baba e ranho por abandonar o clube do seu coração...

mc1737 disse...

O emerson tambem jogou muito, e é muita bom.

mc1737 disse...

o emerson tambem jogou muito e é muita bom.

Señor B disse...

Onde é que se assina?

(B, ontem chamei-te Alcina Lameiras mas depois disto só tenho de te dar uma palmadinha nas costas e pagar uma Super. Amigos outra vez?)

B. disse...

Señor B,

"não rejeite à partida uma ciência que desconhece"?

Foi dos maiores elogios que já me fizeram!


PS: Vai pedindo a jola.

Pessoa disse...

não é apenas o não aproveitar os jovens B's ou juniores.. é a sede desmesurada de ir ao pote sul-americano antes de ir ao pote português.
Se por esses distritais fora não há canalhada talentosa pra ser recrutada, muito mal estamos

InvisibleKid disse...

a questao nao se coloca so por serem portugueses ou putos da formação

por muitos numeros q vao se buscar acho q é obvio q nestes ultimos anos têm havido..."preferidos"...e isso é indesmentivel

eu aposto q sao os indicados por ele, seja la porque razao for

ou apenas gajos em q ele confia...altos, espadaudos, adaptaveis, cordeiros

e o q é indesmentível tb, é q na Luz e neste caso especifico o JJ, nao ha uma aposta séria na continuidade do trabalho da formação...foi preciso ficarmos sem meio campo para finalmente se "apostar" em dois putos

de 200 gajos da formação nao é mau q saia de lá um craque, e uns 20 bons jogadores.....acontece q no Benfica serao todos tapados por opçoes vindas de outros continentes, pq sim, ou pq o agente tem mais força junto da direcçao/treinador

ah e tal nao vingam noutros clubes...se um clube de topo como o SLB nao aposta neles, será um mija-na-esquina futebol clube q tem essa vocação....

Anonimo disse...

Se o Sporting fosse buscar jogadores com mais de 1000 minutos ao campeonato brasileiro e argentino nunca tinhamos jogadores como moutinho,veloso, nani patricio, simao, quaresma, figo ronaldo...De certeza que se o Sporting não os aproveitasse e os emprestasse ao paços e a outros, metade deles não seria o que é hoje.O Porto já teve imensos jogadores com talento que acabaram por não conseguir uma boa carreira mas se calhar se tivessem a oportunidade de jogar no Porto hoje podiam ser mais valias.Aliás como está provado existem em praticamente todos os clubes da Liga jogadores das escolas do Porto(não é só o Jesus como se vê).Jesus está a 4 anos no Benfica, na minha opinião já podia em algumas posições ter arriscado num ou outro jogador português e das escolas do benfica.
Agora também é verdade que a pressão sobre os treinadores é imensa e estes preferem jogar pelo seguro porque nem todos os que saiem das escolas são moutinhos ou velosos.Já não falo de Ronaldo como é obvio...Sobre o Sporting o que se passou nestas 2 ultimas decadas não é exemplo.aliás os resultados comprovam isso.

David Duarte disse...

B. excelelente trabalho que relativiza algumas opiniöes, inclusivé minhas. Contudo há um principio na tua argumentação com o qual não estou de acordo. Pressupões que a qualidade de um jovem pode ser vista pelos minutos que joga. Ora se isso é valido para Cristianos Ronaldos, nem todos são CR, o que não significa que sejam maus. Dou um contra exemplo do que afirmas:

O Nelson Oliveira nos seus primeiros oito jogos com o Benfica marcou os mesmos dois golos que o Cardozo nos seus primeiros oito jogos e contudo jogou menos minutos pois era suplente. Não se apostou realmente nele, ou melhor apostou-se não se apostando, dando-lhe apenas dez ou quinze minutos por jogo.

Mas pronto, excelente trabalho B.

David Duarte disse...

Ops! O texto não é da tua autoria. Enganei-me

pitons na boca disse...

Excelente texto. Há malta que ou não percebeu bem o que leu, preferiu não perceber ou então nem leu mais que 2 linhas e ligaram a cassete.

Nos dias que correm alguns continuam a preferir olhar para o sitio onde os jogadores nascem do que o jeito para o futebol.

Há os que continuam a achar que jogadores estrangeiros que deram nas vistas e jogaram para cima de 1000 minutos numa época foi por obra e graça do Espirito Santo e não por terem mostrado valor aos treinadores da altura - lá está, afinal a cena dos "preferidos do treinador" não é mal só do Jójus, é um mal transversal e que tem como único objectivo lixar os jovens tugas e, por inerência, trompicar o nosso Benfica.

E pior, acham que é culpa única e exclusiva do treinador/direcção do Benfica esses jogadores chegarem cá e não mostrarem o valor que tinham por lá! Porque se há coisa que não acontece é jogadores mostrarem grande potencial quando jovens e depois... "eh, não é nada de especial, dá jeito" (exemplo? quem viu o Andrade jogar nas camadas jovens do Sporting e depois vê a carreira que fez ao chegar a sénior sabe bem o que eu quero dizer).

Há quem veja sempre o copo meio cheio, há quem veja sempre o copo meio vazio, mas nos últimos tempos apareceu em massa uma nova alternativa: os que vão dando piparotes no copo para que ele esteja realmente vazio.

B Cool disse...

B.,
Que dizes sobre este pacote de jogadores ?
José Luis Fernandez, Emerson, Roberto, Felipe Meneses, Weldon, Kardec, Jara, Júlio César (se é tão bom, onde anda ele agora ?), Éder Luís.

A questão é que se não deres muitas hipóteses aos jovens, como podem ter boas carreiras se nos anos pós-formação passam épocas no banco, na bancada ou a jogar em equipas de muito pouca valia ?

Mais, porque dá Jesus oportunidades a cepos ? Em que é que o Roberto era melhor que o Quim ou que o Moreira ? Que mérito tinha o Emerson para fazer uma época inteira a titular ?

A principal questão é essa, os jogadores podem até ter potencial, mas nada garante que o possam explorar, queres exemplos ? Fábio Paím ou Dani, não eram cepos mas não vingaram no futebol profissional.

Porque é que o André Almeida teve 2 oportunidades e o Leandro Pimenta nem uma ? Porque é que o Miguel Rosa nem uma oportunidade tem ? Será que se calhar não jogaria melhor que o Zanaki ? Pelo menos é muito mais inteligente.

Sinceramente, será que consideras que o Kardec tem mais potencial que o Nelson Oliveira, ou o Jara ?

Se é verdade que da formação têm saído poucos jogadores com potencial nos casos do maniche, do sílvio e do joão pereira, eles saíram por vontade do Benfica. Já o próprio Danilo Pereira saíu porque não acreditava ter hipóteses de carreira continuando no Benfica e isso deveria ser algo para reflectir.

Basicamente o problema está em que quando o Jesus aposta em jogadores sem qualidade/potencial, esses jogadores são estrangeiros e não portugueses, menos ainda da formação e isso é o que se critica em Jesus.

Já quanto ao Vieira o problema é outro e não vale a pena entrar por aí.

Pessoa disse...

antes de mais, apostar nos tugas não dá direito a comissão.
depois, como ja aqui foi dito e bem, foi preciso ficarmos sem opções para meterem os putos.
se tivessem ido a correr comprar um substituto pro Witsel, jamais o André Gomes teria tido estas oportunidades

DeVante disse...

Muito me apraz que já ninguém se lembra de colocar na lista dos "privilegiados" nomes como Ola John, Matic e Melgarejo. Eu diria mais, indo no sentido inverso, por aquilo que Mora anda a fazer no River (nem falo na nossa pré época), merecia um lugar no plantel. Dou comigo a imaginar o que se diria cá se Mora fosse português.
Olhando à lagartada, foram logo buscar o Adrien e o resultado?

Miguel Brito disse...

Sinceramente algumas coisas são verdade, mas digam-me (sabendo que o texto não é do B.) até que ponto o Miguel Rosa não podia já ter jogado? Não poderia ter tido os minutos dados ao Menezes? Ou não poderia ter tido esses mesmos minutos o David Simão? O Danilo Pereira foi completamente ignorado e só pensaram nele depois do muundial de sub-20, não teria sido uma opção viável ao Javi na época passada, talvez até mais que o Matic? O Mário Rui secalhar não tinha potencial e não valia mais tê-lo tido que ao cepo do Emerson? "é arriscado meter estes meninos ou o Luisinho" claro que é, mas meter o Melgarejo contra uma equipa como o Braga sem tarimba nenhuma a lateral é muito prudente. Tal como meter o Matic numa posição que não é a dele, ou adaptar o Witsel tendo-se ido buscar o André Almeida do empréstimo onde estava. Isso ou dar 0 oportunidades aos rapazes. Já nem falo do Roderick que não o acho assim tão bom. Mas de certeza que para terem feito asneira e aprendido mais valia os moços da casa que sempre saiam mais baratos e comiam a relva para jogar.
P.S. Que é feito do Ruben Pinto