27 março 2013

Isaías

























Foi o meu maior ídolo de infância.
Adorava o jogador...

Raça, velocidade e um remate que deu golos que hoje em dia fariam um vídeo de Youtube épico. Nenhum dos existentes é completo o suficiente.

Valdo, Ricardo, Magnusson, Rui Costa, etc... Todos craques que quando era puto ficavam na sombra deste grande jogador.

Atenção, falo da altura da nossa vida em que o futebol é 99% paixão e 1% de razão... Aí a noção qualitativa ligada a paixões ultrapassa qualquer valor real.

Assim sendo, para mim, este gajo era o melhor do mundo e nunca o queria ver longe do Benfica.

Lembro-me de o ver de regresso ao Campomaiorense com 34 anos e ainda jogar 2 épocas, 57 jogos e apontar 18 golos. Acho que mesmo podre, com 36 anos e já sem pernas, gostava de o ter visto a vir dar uma perninha à Luz...

Isaías, sei que mais tarde apareceste num barco de madeira a pescar algures no teu Brasil. Uma coisa é certa... há lá coisa mais genuína que este homem de gostos simples?

Há símbolos que são para sempre.


PS: Qual era o vosso ídolo inusitado?

39 comentários:

Benfiquista Tripeiro disse...

Paneira!

sc disse...

Karel..

o sá viola disse...

valdo

Diogo Figueiredo disse...

UI UI tantos!
Agora assim derrepentemente, lembro-me do Jean Pierre Papin (com sotaque ainda fica melhor), grande golo contra o Porto.
Fernando Couto com a sua juba, cartões vermelhos com fartura e mortal após golo.
Do Benfica, é aos magotes. Mas dessa altura o Neno, Veloso, grande Schwarz, Ruizinho, Isaías, Abel xavier.

Vitucu disse...

Michel Preud'Homme!!!

Desde pequeno que sou guarda redes e na escola era o Preud'Homme. (Não tanto na elegância até porque era gordo...já a qualidade era idêntica!)
Apesar de ter passado pelo Benfica no período mais negro para mim não houve outro melhor. Gosto muito do Artur, assim como gostei do Enke, do Moreira e até mesmo do Quim - mas o Preud'Homme era outra casta.

Um senhor o São Michel.
Até nos cromos da Panini era dos mais raros de obter.

Redceltic disse...

Do mesmo tempo do Isaías... Vitor Paneira. Que grande médio direito ali tinhamos.

Cowgirl-from-hell disse...

Não é inusitado porque acredito que muitos partilham da mesma opinião:Poborsky!!

Pulha Garcia disse...

Dentro dessas características o meu ídolo de miúdo era o Paneira.

Mas sobre o Isaías gostava de dizer que também era um dos meus preferidos, podia falar sobre jogadas dele durante horas (como aquela a abrir o jogo contra o Parma, com a Luz completamente lotada). Era miúdo e costumava ir à bola com o meu pai. Nos primeiros remates do Isaías a bola quase chegava ao terceiro anel. Mas eu e o meu pai não nos preocupávamos. Costumávamos dizer "não faz mal, está aquecer a mira". E depois, lá para meio da segunda parte, vinham os balázios "lá para dentro". Tipo contra o Arsenal ...

Não percebo, sinceramente, como é que o Isaías não está na nossa estrutura de futebol actual. Outros têm o Paulinho Santos e o André, nós não podíamos ter o Isaías para transmitir mística e passar a mensagem de profissionalismo e exigência aos mais novos?

DCarq disse...

Preud'Homme, Isaias e Poborsky. São os meus grandes jogadores que eu queria sempre ser e que vibrava só por tocarem na bola por saber que magia imanava de todos eles. Os motivos já todos falaram antes de mim..
Acho incrivel como estes jogadores (e tantos outros) não fazem parte da nossa estrutura (da mesma forma que acharei a maior burrice se conseguirmos deixar escapar o Aimar de funções semelhantes daqui a 2anos)

João D. disse...

JVP destacadíssimo de qualquer outro. era o meu herói vestido de vermelho, quando a equipa era ele preud'homme, poborsky e pouco mais. mas joão pinto tiha aquela magia toda e levava a equipa para a frente quando ninguém acreditava.

ter ido para o sporting foi parvoíce momentânea, mas a estupidez maior foi o "presidente" a cometer tamanho crime.

Ricardo disse...

JVP. Nem foi tanto pela parte financeira que Vale Azevedo deveria ter cumprido pena máxima, mas sim por despachar o NOSSO MENINO D'OIRO para o nosso eterno rival. Quando saíu do Sporting por mim tinha voltado..

LDP disse...

Complicado..Isaías e Shwarz, mas também Paneira ou Valdo. Por tantas razoes e episódios já mencionados. Os clássicos JVP, Rui Costa ou Preud'homme.

No entanto gostaria de sublinhar o eterno José Carlos Nepomuceno Mozer.

nunohugo disse...

Cesar Brito.. Dois golos nas Antas e ja esta.. Idolo de Infancia

heterosapiens disse...

Paneira, JVP, Kulkov (antes da traição), Isaías (os meus únicos momentos de profunda fé cristã eram a pedir por uma bomboca do meio da rua que garantisse os 2 pontos no final)... mas com os meus 11 anos vieram as épocas mais negras e entre Marcelo, Luís Gustavo e até um Pesaresi, fica difícil escolher..

M disse...

Preud'Homme, JVP....e depois veio o Aimar e tudo desvaneceu..para sempre...

pitons na boca disse...

Carlos Manuel.
Quando comecei a ligar ao futebol era só isso, naquele Benfica magnifico de meio dos anos 80.
Carlos Manuel!

Depois Schwartz até aparecer um senhor 10 chamado Rui Costa.

Nunca gostei de camisolas de clube com nome nas costas, mas só aceito um: Rui Costa.

(mas se alguém me quiser oferecer uma a dizer Aimar, não digo que não... só se fosse louco, ou anti que é quase o mesmo)

Hoquista disse...

João Vieira Pinto é de longe o meu ídolo de infância!
Mas sempre gostei de um jogador que infelizmente nunca jogou no Benfica. Ion Timofte!

Nunca mais é Sábado! Carrega Benfica!

Rafael Ortega disse...

Preud'Homme, Enke, Poborsky

David Duarte disse...

Meu caro Gordo, se a jogada do primeiro golo do Benfica na meia-final contra o Parma resume bem toda a técnica e classe do Rui Costa, o golo do Isaias naquele épico jogo no Bessa resume toda a força do Isaias. Para mim, o meu jogador de infância são estes dois : Rui Costa e Isaias.

P.S.: de sublinhar que o Isaias marcava contra todos os grandes : Arsenal, Leverkusen, Parma, Porcos, Calimeros, todos sofreram com ele. E houve ainda aqueles quartos da Champions em 95 em que o Benfica tinha perdido 2-0 em Milão e fez um grande jogo na Luz... com um remate do Isaias a bater nos dois postes e a sair (se tivesse entrado...).

P.S.2: e o golo falhado pelo Futre nesse jogo do Bessa?

http://www.youtube.com/watch?v=TXbI98WGb0o

Ricardo Farinha disse...

O meu grande ídolo de infância foi o João Vieira Pinto mas, como de inusitado ele não tem nada, pois carregou o Glorioso às costas com a ajuda de San Michel, durante alguns anos da minha infância e por isso terá sido o ídolo de muitos outros adeptos do Benfica. O Isaías foi sem dúvida, a par do Paneira, um jogador que conquistou um lugar eterno no meu imaginário infantil de adepto fervoroso do meu clube. Para além do Rui Costa e do João Pinto não me lembro de nenhum outro jogador de futebol que tenha merecido um espaço reservado na parede do meu quarto para o seu poster.O Isaías esteve lá não por ser mais um jogador do Benfica mas sim porque era especial e eu adorava a forma como ele jogava.Os seus estoiros e a forma como corria com a bola controlada e peito erguido são inesquecíveis. Não sei se ele terá sido realmente tão bom como eu, na minha inocente paixão pelo Benfica, pensava ser.Mas ele era um ídolo e os ídolos são intocáveis. Também gostava muito do Caniggia, muito pela sua relação especial com Deus, mas também pela sua qualidade inegável e do Edilson, o brinca na areia que tinha uma ginga no pé incrível.

Pedro Jarnalo disse...

Isaías, sem dúvida. Aquela força da natureza, de remate fácil, o jeito gingão... Que saudades. Cada vez que via uma foto do Isaías numa revista ou jornal, toca a cortar e colar na parede do quarto.

Gandhy disse...

Isaias, sem sombra de dúvidas, um jogador de infância. Mas os Suecos, Schwarz e Thern também tiveram a sua magia.

De adolescência, JVP foi sem dúvida o jogador mais marcante.

Jimmi Benfica disse...

Fernando Chalana. O melhor jogador que tive o prazer de ver jogar ao vivo com a camisola do Benfica. Se na altura a net tivesse a bombar, os videos no youtube eram aos molhos. A capacidade de drible em progressão de Chalana foi do melhor que vi até hoje, talvez só superado por Maradona. Ainda hoje retenho na memória uma jogada contra o Varzim em que Chalana, com a bola a rolar à sua frente, com 2 dribles consecutivos, "senta" 2 defesas sem tocar na bola. Génio! O único jogador do qual tenho e terei um autógrafo com dedicatória.

Kiddo! disse...

ISAÍAS, foda-se!
Todos na escola queriam ser o Isaías, mas o privilégio só cabia àquele que tivesse o maior bujardo!!

Paulo Maltez disse...

@Jimmi Benfica,
Estava a ler os comentarios anteriores e estava lembrar me do Chalana e dessa jogada... meu deus... lagrimas de nostalgia e alegria!
Sem duvida Chalana. A unica vez que pedi um autografo foi a esse grande jogador, que por acaso tinha ao lado o Stromberg que tambem assinou a minha bola de "catchu" toda roida...
Outros tempos!!!
Mas houve uma dupla, que esteve apenas uma epoca junta no Benfica, salvo erro, que me marcou para sempre e acho que nunca mais vai ser repetida na qualidade. Falo de Mozer/Ricardo Gomes. Nessa epoca fomos campeões com meio golo sofrido e a bota de prata do Vata com apenas uns 12 ou 13 golos...

Meneldor disse...

O meu foi o Diamantino. Ainda hoje acho que se ele não se tivesse lesionado tinhamos sido campeões europeus!

António disse...

Como ídolo à séria, sem dúvida, o Chalana. O melhor jogador que vi ao vivo.
Como ídolo inusitado, o "fantástico" Vando, que hoje não valeria meio Nolito, desde que vi na capa d'A Bola uma entrevista de pre-época em que dizia: "Vou fazer esquecer o Chalana..."
Nunca esqueci!

Fehér 29 disse...

Simão Sabrosa. Como eu vibrei aquando do jogo com o Liverpool. Era puto, mas fiquei marcado.

Pedro disse...

JVP...por isso é que não perdoo certas coisas.

DeVante disse...

JVP, eh pah, isso é tão óbvio!
Era o nosso salvador e isso era tão natural que ficou tipo uma obrigação o João ser o nosso salvador. Por isso a malta achava chato e foi arranjar outros gajos para idolatrar. Mais ou menos aquilo de que padece o Oscar. É normal ele entrar e resolver um jogo que a malta nem liga. Fala sobre isso um dia, dois postzitos em blogs e depois logo esquece.
Depois veio os gostos pessoais, Karel Poborsky, Michel, Gamarra e, aquele de quem mais gosto e é imagem do meu perfil, Kostas Katsouranis.

PF disse...

Venho cá quase todos os dias mas nunca antes tinha ficado botado faladura. Só que hoje, chegar e levar com o grande Isaías de chofre... foi mais forte do que eu!
O meu herói de infância, sem qualquer dúvida, foi o grande Mats Magnusson. Vocês lembram-se? Quando o radialista dizia (acho que era o Ribeiro Cristóvão, mas posso estar enganado)"é alto, é loiro, é Mats Magnusson!". Foda-se. Acho que por mais forte que me bata o Alzheimer, nunca hei-de esquecer isto!
O Ísaías, o médio pé-canhão com nome de profeta e barbas a condizer, vem logo depois, bem como vários dos que já aqui foram citados. Não nomearei mais nenhum para não ser esquecer ninguém (menos o Chalana - avé baixinho). A primeira ia por cima, a segunda era capaz de ir ao lado... mas quando a redondinha ia em direcção à baliza, a casa ia abaixo. O remate aos dois postes contra o Milan, que já alguém referiu, foi dos momentos mais angustiantes da minha vida de adepto do Glorioso.
Ainda me lembro do momento em que soube que o Isaías ia deixar o Benfica para o jogar no Coventry. Já se sabia, mais ou menos, que ele seria um dos muitos despachados por aquela besta negra de bigodaça com a puta da mania que é poeta, aliás, ainda tenho a vaga ideia de uma capa de jornal (Record?) que anunciava a célebre limpeza de balneário onde estavam as fotos do Isaías, do Paneira e de outros. Era uma má ideia, era evidente que era muito má ideia. E nem sequer sabiamos o que isso representaria, nada mais nada menos que a mais negra página da nossa história. Enfim, mas nada disso agora não interessa. Isaías, para mim, são as tardes de domingo com o meu avô (ai, se a saudasse matasse, vô), de orelha encostada ao pequeno transistor preto, ou os jogos vistos no televisor da cozinha, com o meu pai e os meus tios, pobres andrades, roendo-se perante aqueles balázios genialmente simples, certeiros, fatais. Qual Geraldão qual caralho.
Viva o Benfica! Pum.

pequenotes disse...

Diamantino...

DeVante disse...

O gajo do bigode nem foi o maior culpado. Damásio is the one to blame!
Grande FDP!!!

AAK disse...

Glenn Strömberg!

Henrique disse...

Ó DeVante só agora percebi que era o Katsouranis, pensava que era o Karagounis!

O meu ídolo é o JVP, como qualquer Benfiquista nascido na segunda parte da década de 80. Em segundo lugar Simão, aqueles livres eram fantásticos.

Chumbi disse...

A dupla RIcardo Gomes/Mozer foi do melhor que já se viu no mundo!
A classe de Valdo, Michel Preud Homme, Isaias, Paneira, Thern, Elzo, Chalana, Aimar, Saviola, Aldair, Ramires, Di Maria... muita qualidade!!!
Do Isaias recordo grandes jogos e grandes golos, mas a sua classe em Londres contra o Arsenal.....

João Sousa Franco disse...

Izaías (com "Z" segundo consta no passaporte!) Sem dúvida o jogador que acalentou mais paixão nos corações benfiquistas daqueles tempos. Ainda hoje me doi pensar na sua saída quando tinha acabado de ser o melhor marcador para o campeonato e o salvador em inumeros jogos... O meu maior tesouro é uma camisola sua usada no jogo frente ao belém em belém em 1993/94. Já agora ficam duas perguntas: Qual era a sua posição de raiz, e qual era o seu melhor pé? Será que alguém saberá responder a isto? dúvido...

Manuel disse...

Balakov e Figo.

benficaworld disse...

No meu tempo de cachopo. O Carlos Manuel e o Filipovic, sem esquecer o grande Bento.