20 agosto 2014

Coincidências...?

O Benfica fez negócios no mínimo curiosos com o Corunha, Valência, Zenit e Mónaco.

Bom, o Valência tem o Peter Lim à cabeça, claro que isso é logo uma nota importante. Mas...que tem de transversal tudo isto além do óbvio Jorge Mendes?

Valência, Corunha e Zenit estão a construir novos Estádios... E adivinhem quem anda a pensar nisso...? O Mónaco.

Enfim, um Top 15 dos Homens mais Ricos de Portugal, que antes de entrar no Benfica era só um gajo de bigode, não tem feito assim tão bem ao Benfica, mas o Benfica tem feito maravilhas ao gajo.

CARREGA!

12 comentários:

illmatic disse...

E um dos grandes orgulhos dele é não receber ordenado enquanto presidente... É preciso descaramento.

ATF disse...

Até admira o Vieira ainda nao ter feito negócios com o Sporting. É que quem constrói estádios tb constrói pavilhões...haja paciencia pa.

Henrique disse...

Não era o atlético que andava a construir um estádio?

sandra disse...

na França estão em construção 7 estádios novos... o orelhas deve andar distraído para não fazer negocio com os franceses!!!!!!!!!!

os porcos disse...

A empresa de Luís Filipe Vieira, a Promovalor, tem previsto um investimento global superior a 140 milhões de euros no Brasil, no âmbito do setor turístico e do imobiliário. A primeira grande aposta da companhia vai para a construção de um hotel de luxo no Cabo de Santo Agostinho, Recife, no estado de Pernambuco.

os porcos disse...

O hotel a nascer numa das mais belas praias do litoral sul pernambucano terá 289 quartos, 28 dos quais suites, spa, beach club e ginásio, além de um centro de convenções. Para o futuro a empresa que o presidente do Benfica gere em parceria com o filho, Tiago Vieira, tem planeado um investimento global que pode atingir perto de 99 milhões de euros com a construção nas imediações de um campo de golfe, de uma marina e de mais dois hotéis.

Está ainda prevista a criação de um centro empresarial, de um centro comercial com 40 lojas e de um centro residencial numa parceria com a empresa brasileira Odebrecht.

"É um projeto com conceito inovador e goza de uma localização com um enquadramento natural único", salienta Tiago Vieira num comunicado divulgado pela imprensa brasileira.

E o diretor da Promovalor no Brasil, Jorge Catarino, aponta que a empresa de Vieira está "avaliando outros investimentos no setor hoteleiro no Brasil, em São Paulo e no Rio de Janeiro”.

os porcos disse...

a promotora imobiliária do presidente do Benfica, Luís Filipe Vieira, está a focar o negócio no estrangeiro, mais precisamente no Brasil e em Moçambique. "A internacionalização é, claramente, um dos vectores estratégicos para o nosso crescimento. O Brasil, por exemplo, já representou 40% do nosso volume de negócios", disse ao Dinheiro Vivo, o administrador da Promovalor, Tiago Vieira.
O Brasil é, claramente, o mercado mais relevante para a empresa portuguesa. É aqui, perto de Recife, no estado de Pernanbuco que a Promovalor concluirá, já em julho, um investimento de 200 milhões de euros - o maior fora de Portugal.
O primeiro emprendimento deste grande projeto chama-se Terraço Laguna, custou 40 milhões de euros e ficou concluído há uma semana. É um condomínio residencial de sete torres e 224 apartamentos dirigidos à classe média-alta e que estão praticamente todos vendidos. Segue-se um hotel de cinco estrelas e um centro de convenções que será gerido pela marca Sheraton e que fica pronto ainda este mês. E em julho inaugura um complexo de escritórios e um centro comercial a céu aberto.
Já Moçambique tem perspetivas igualmente animadoras. Aqui a Promovalor está a investir 30 milhões de euros no Platinum, um edifício de apartamentos, escritórios e lojas que só fica pronto em 2016, mas que vendeu e arrendou metade dos espaços em menos de um ano.
"Em Moçambique, o nosso foco está na consolidação da comercialização do Platinum e estamos a preparar o lançamento do segundo projeto residencial", adiantou Tiago Vieira. Mas lembrando que, "apesar da aposta na internacionalização, o mercado nacional continua a ser estratégico".
Prova disso é a conclusão do Santa Catarina 26, um empreendimento de nove apartamentos que resulta da reabilitação de dois edifícios devolutos perto da Calçada do Combro, em Lisboa, e que já tem metade das casas vendidas. Ou o investimento no Santa Catarina 28, uma outra reabilitação na mesma zona que Tiago Vieira diz estar "em fase de projeto de execução". Ou ainda o projeto Quinta do Aqueduto, que "está a superar as expectativas" do grupo, tendo já sido vendidas cerca de 20 casas das 62 disponíveis.

os porcos disse...


o caralho para MOÇAMBIQUE não !

então o fulano não vendeu nenhum jogador para esse pais, dsss

o gordo estas a ficar ché ché sera

os porcos disse...

ponto final:

A imobiliária do presidente do Benfica é gerida pelo filho, Tiago Vieira, e tem obras em Portugal, no Brasil e Moçambique,Espanha ,Angola, Cabo verde ,França ,Alemanha , Itália , Suecia , Suissa, USA etc etc etc

LM disse...

Eh pá, posso estar a ser anjinho mas... Não acredito que haja essa relação... Se assim fosse o mais certo era o Orelhas já ter sido condenado por alguma coisa (se bem que foi condenado por uma cena marcada por um ex-sócio...)

Prefiro acreditar que há coincidências ...

Pedro disse...

LM, condenado pq?
Onde está a ilegalidade?
Essa é a genialidade de Vieira.

Joaquim Rocha disse...

Mas o LFV tem uma empresa de construção ou de materiais de construção? É que se não tem, não estou a ver o porque das constantes insinuações...