11 outubro 2014

Entrevista ao Jesus

Podem ler tudo no Ser Benfiquista Aqui

O Jesus saber muito de bola, acredito que seja dos que mais sabe daquilo... nunca surpreende o que ele diz nas entrevistas, simplesmente porque ele é sempre sincero e transparente quando fala ao longo do ano. Não se mete com merdas nem mensagens subliminares, diz o que tem a dizer e de bola fala muito e bem quase sempre.

Penso que puxaram pouco por ele na questão da formação, principalmente do "caso" Bernardo... Mas concordo em absoluto com a frase "eu formo jogadores, não formo nacionalidades"... Esse altruísmo nacionalista é uma balela que pouco conta, e eu se for Campeão com 23 estrangeiros, faz-me zero comichão... até porque paciência para a Selecção, já não tenho há uns anos.

Algumas questões:

Artur tem a total confiança dele, coisa que não esperava que fosse tão claro, mais a mais quando em tempos achou verdadeiramente que ele podia ter sido subornado para falhar na época em que perdemos tudo. E sim, isto saiu-lhe da boca e não foi em tom de piada.
No entanto, Júlio César se recuperar, e pelos elogios técnicos que lhe fez, o lugar será dele.

A posição 6 está muito bem explicada... O 6 que têm chegado são sempre os que ele mais exige... deve ser quase insuportável a exigência dele, sendo que os resultados estão à vista. Este ano a coisa agrava-se porque os que chegam nem com colegas podem aprender, porque estão lesionados... Aprendem com ele e no campo, o que demora mais tempo...

Gostei da apreciação à hipótese de 8 para o André Gomes ou Cristante, ele deixou claro que jogadores com aquelas características físicas, técnicas e alguma lentidão, não contam para ele como 8... Mais rapidamente coloca lá o Pizzi ou o Talisca que esses...

A escolha do Di María como o jogador que se pudesse não deixava sair não traz surpresas. É um jogador que ele adora, um estilo que ele adora, tudo o que ele gosta. Era ele ou o Matic acho...

A escolha do Kardec como o jogador que mais pena lhe deu ver sair. Diz à boca cheia que é o melhor Avançado do Brasil mas que chegou com um Benfica muito forte nesse sector... Que não ganhou espaço, que precisava de trabalhar ainda muito e acabou vendido por 4M que não é propriamente pouco...

Talisca e Rivaldo? O Gordo falou disso meio a brincar no 1º momento que viu vídeos dele... Claro que vale o que vale, mas de facto tem características parecidas ao ex-craque... Se alguma vez chegará lá? Ninguém sabe...

O Nélson tem de "apanhar o comboio" e acho muito bem. É preciso trabalhar muito e perceber que há muitos jogadores para as 2 posições de ataque... Vai ser difícil, mas já fico feliz por ter sido o Nélson a pedir para ficar e aprender com o Jesus. Tem realmente MUITO para aprender e veremos se é desta que mete a cabeça no sítio.

Jonas e Derley são para a mesma posição, vê-os como jogadores mais fixos.

Para cumprir o sonho de ganhar a Champions só saindo de Portugal... todos os anos se fala disso e ele tem ficado, veremos o que se passa este ano...

12 comentários:

Benfiquista Primário disse...

Não li esta entrevista, mas não preciso de a ler para renovar os meus votos de que ele venha a ser o Ferguson do Benfica. Porque tenho memória e lembro-me que, até 2009 e desde 1994, não fomos verdadeiros rivais desportivos do Fruta Corrupção Pancadaria, da primeira à última jornada, como agora somos todos os anos; porque JJ pôs o Benfica a jogar futebol de ataque e de espectáculo como sempre foi o do Benfica, até a travessia do deserto de 10/15 anos; porque construíu vários craques de nível mundial, dos quais ainda beneficiámos durante um ou dois anos; porque devolveu o prestígio europeu ao Benfica, levando-o até o pote 1 da Champions e 5o lugar do ranking da UEFA; porque deu ao Benfica muitas dezenas de milhões e soube reconstruir sempre grandes equipas; porque é muito divertido nas conferências de Imprensa; e, lástima but not least, porque irrita a lagartagem e os frutistas.

Benfiquista Primário disse...

*last but not least

Roberto Rensenbrink disse...

JJ é um treinador «razoável» para consumo interno e com equipas médias ou pequenas...

Internacionalmente não provou nada, nem mesma na segunda liga, onde falhou, na primeira final, por inépcia dos avançados (logo a falha não foi propriamente dele) e, na segunda, porque se jogou muito pior do que seria de esperar.

Ricardo disse...

A mim, depois de ler a entrevista, ficou-me a ideia de que este é o último ano de JJ no Sport Lisboa Benfica! Um treinador só para consumo interno, espero que Vieira ja tenha algums contactos adiantados com algum Quique, Camacho ou Jesualdos desta vida, esses sim, de Craveira internacional! Caso não seja possivel trazer um desses que tragam de volta o Bella Gutman, esse, o ultimo para consumo na Europa que pelo SLB passou. Tenham medo do pós JJ no Benfica! É mau de verbo, é egocentrico a maior parte das vezes e pensa até algumas vezes ser maior que o clube? Verdade. Percebe de bola, colocou o Benfica no mapa do futebol da onde andava afastado ha mais de 20 anos?! Verdade. Podia ter ganho mais trofeus nacionais? podia e devia, mas aprendeu com isso. Ficará Vieira orfão no proximo ano? So na proxima época ficaremos a saber se afinal " é do cú ou das calças?" Até lá vamos ao 34!

Benfiquista Primário disse...

Roberto, e nos 5 ou 10 anos anteriores ao JJ, o nosso desempenho europeu era melhor? Estávamos em 5o no ranking da UEFA? Temos que comparar Jesus com o baseline, é assim que se mede qualquer progresso, como sabe muito bem. Um abraço

Roberto Rensenbrink disse...

Não. Ninguém nega o que ele fez e ganhou. E é evidente que o Benfica futebol recuperou imenso prestígio, qualidade e vitórias.

Porém, por mais ingrato que até possa ser, ele teve plantéis como não se viam desde o final dos anos 80 e princípios de 90, e perdeu títulos que não poderia perder.

E a realidade é que, na LC, ele falhou sistematicamente. E que perdeu duas finais europeias. E que perdeu dois campeonatos de forma inacreditável.

O futuro sem ele? Não sei, porque não tenho bola de cristal.

mas também não tenho dúvidas em dizer que quis muito que ele tivesse saído em junho e Marco Silva estivesse agora à frente da nau.

É a minha opinião, tão acertada ou idiota como quase todas as outras.

Numa coisa, todos podem estar certos, mesmo os anti-talibãs: eu quero que o Jesus ganhe este ano (e, se continuar, nos anos que se seguirem), porque isso significa que o Benfica ganha e eu, e tu, e ele, e nós, e vós, e eles - todos os benfiquistas, talibãs e fiéis - ganharemos.

Pedro Manuel Anastácio disse...

Roberto...

Mas JJ fez por merecer esses planteis...
Quique quando chegou teve tudo o que pediu, e o Benfica foi de humilhação em humilhação arrastando-se até ao final da época.
JJ apenas pediu que o Benfica mantivesse a equipa de uma época para outra, e que trouxesse o Javi, o Weldon e o Cesar Peixoto dito e feito, mantevesse a equipa e em jogadores do treinador trouxeste apenas 3 jogadores os quais todos juntos custaram 9 milhões, JJ criou uma equipa brutal com aqueles que se arrastaram uma época inteira, na época a seguir vende-se Di MAria por 30 milhões e mais 10 por objectivos, mais tarde vendes o David Luiz por 30 milhões e mais Matic......
Ora não me venham falar que o JJ teve os melhores planteis e no meio disto esquecem-se de que ele fez por merecer ter acesso a esses planteis, porque potencializou jogadores e fez entrar dinheiro no clube, logo se o treinou consegue subir a fasquia da qualidade e dar rentabilidade aos jogadores porque não se dar as condições necessárias ao treinador para que este tenha um melhor aproveitamento....

Caro Roberto gostava que me indicasse 1 treinador apenas desde o final dos ano 80 que tenha rentabilizado tanto os seus jogadores desde o 1º ano??

Pedro Manuel Anastácio disse...

*(por lapso) esquecime de que o JJ pediu que caso houvesse capacidade para se contratar o Saviola e o Ramires....nestes 2 a direção torceu o nariz por causa dos valores a pagar, JJ disse que quando depois Ramires fosse vendido, pagaria-se a ele e ao Saviola......



Dito e feito, não se pagou a ele como o lucro geral com Ramires quase que pagou as dividas todas da época anterior, vá....acho que ainda se aproveitaram tb 5 milhõezitos dos 30 do Di Maria



LOLOL

Benfiquista Primário disse...

Para que conste, não sou talibã nem anti-talibã. Não sou fundamentalista pró-Vieira nem fundamentalista anti-Vieira. Sou sempre, mas sempre, pró-Benfica. Só. E como além de ser pró-Benfica, tenho memória, acho mesmo que, apesar dos erros, a tríade Vieira-Rui Costa-Jesus está a aproximar o Benfica do que era quando me tornei Benfiquista, há mais de três décadas. Há margem para melhorar? Claro que sim. E o primeiro passo é o bicampeonato...

Benfiquista Primário disse...

Quanto aos dois campeonatos e duas Ligas Europa que o Jesus 'devia ter ganho', francamente não vejo responsabilidade dele em nenhum dos casos: não foi ele que validou o golo em fora-de-jogo do Maicon; não foi ele que deu as casas que o Artur e o Melgarejo deram no Benfica-Estoril antes da visita ao Dragão; não foi ele que falhou meia dúzia de golos certos contra o Chelsea e também não foi ele que fez a arbitragem de Turim...

The Man in Red disse...

Não li a entrevista, mas também estou de acordo que JJ deve continuar como treinador do SLB, por tudo aquilo que já apontaram e mais: pela capacidade que ele tem demonstrado para se “reinventar” (basicamente sempre dentro do mesmo modelo de jogo) e de aprender com os erros que cometeu. De facto, não sei quantos treinadores neste mundo conseguiriam fazer a época que ele pôs o SLB a fazer neste ano do póker, depois do trauma brutal que foi o final da época anterior para qualquer benfiquista que se preze (até para os mais ‘primários’... ;) ). E se formos a ver bem, o sucesso desta última época (mesmo contando com a final europeia perdida, que quanto a mim tem muito de extra-quatro-linhas, já desde a meia-final contra os mafiosos de Turim) deveu-se não só à qualidade em quantidade no plantel (que não veremos outra vez nos tempos mais próximos), mas também — e sobretudo — a uma gestão muito mais inteligente desses recursos. (E isso via-se também na própria abordagem ao jogo, com exibições convincentes mesmo sem aquele ritmo avassalador da 1.ª época JJ — ele lá percebeu que não é preciso ganhar sempre 15-0 para ser campeão...). Só espero que este ano JJ volte a mostrar essa inteligência, até porque os recursos (ainda?) não são de todo os mesmos... No campeonato, até ver, e apesar daqueles dois pontos desperdiçados em casa com uma equipa do meio da tabela, não está a correr nada mal...

The Man in Red disse...

Também não sou anti-Vieira, porque para mim é óbvio que ele é um dos responsáveis pela ascensão gradual do SLB na última década. Confesso que tenho alguns receios em relação às ligações pouco claras (pelo menos para mim) entre a SAD e os seus interesses pessoais (Promovalor), mas quero crer que nunca iremos descobrir-lhe a careca como ao vale-tudo-e-azevedo (aquela quantidade de pilosidade craniana deixa-me deveras descansado).
LFV tem muito mérito, sem dúvida, na ascensão do SLB, nomeadamente ao nível das infra-estruturas, um investimento cujo retorno só a partir de agora vamos começar a ver, por exemplo ao nível da formação. Não me julguem um desses chauvinistas bacocos, porque não tenho nada contra o jogador estrangeiro, desde que venha trazer qualidade. Mas também acredito que os nossos melhores miúdos da formação, que vestem o Manto Sagrado desde os 8 anos, possam sentir muito mais a camisola do que determinados mercenários que, por muito bons que sejam, vêm para o SLB apenas preocupados em “dar o salto”...
E ainda mais do que o mérito de LFV, acho que tem de ser realçado o papel fundamental do Rui Costa, porque me parece que a consistência do nosso futebol começou verdadeiramente a estabelecer-se com a passagem dele para a estrutura — mesmo aquele ano do Quique (a época em que o RC foi buscar o Aimar, por ex) mostrava já um espírito diferente, e apesar de não termos ganho nada de especial nesse ano ficou construída uma base importante para o sucesso de JJ logo na 1.ª época.
Já dá para ver que também sou um daqueles que ainda têm boa memória daquilo que foi a travessia do deserto entre 1993-94 e 2004-05. (E foram apenas 11 anos, porque nem todos têm categoria para chegar aos 18 ou 19...) Por isso reforço o meu apoio à continuidade do projecto LFV-RC-JJ. São Eusébio nos livre de andar outra vez com o Mário Wilson ou o Shéu a remendar os finais de temporada...