29 dezembro 2014

Se não existisse o Futebol - Versão Sporting

Patrício:
- Era aquele professor de educação física que tinha sido gozado na escola por ser Gordo quando era puto. Isso fazia com que continuasse a ser Gordo mas agora mandava nos putos... sendo que na 2ª aula já os putos diziam o que queriam fazer e ele amoxava... "Futebol? Mas hoje pensei em jogarmos Volley...", e o "canina" respondia "Cala-te Gordo! Volley é para gajas!". 

Jefferson:
- Era colega do Artur na churrasqueira do Luisão. Era o gajo das entregas ao domicílio, sempre a cheirar a escape de mota... 

Maurício:
- Era o que é hoje... mau no que fizesse... fosse o que fosse! Era mau... era tão mau que um dia tinha sido um pior aluno de um curso com a malta da Casa dos Segredos, onde conheceu o Bebé. 

Sarr:
- Vendia peças de madeira e fios nas praias portuguesas. Como diz um amigo meu: "epa... um gajo quando está na praia o que apetece mesmo é um cavalo de madeira...". Tinha olho para o negócio mas por vezes apercebia-se que tinha sido ele a pagar ao cliente. 

William:
- Tinha estudado Engenharia de Materiais numa Universidade lá fora, de repente perceberam que o gajo tinha potencial e trouxeram-no para cá para fazer investigação em materiais sintéticos. Ao fim de um ano teve uma proposta para ir trabalhar num laboratório americano de elite, mas decidiu esperar mais um ano. No final desse ano acabou por ir para o Algarve vender toalhas de praia e chapéus de sol aos turistas. 

Adrien:
- Era modelo da Chicco quando era puto. Depois quando cresceu, não conseguiu vingar no mundo da moda porque era baixo... mas não o suficiente para continuar a ser modelo de crianças... Assim sendo acabou a trabalhar na Zara com uma gravata fininha e um blazer brilhante. 

André Martins:
- Foi ele que sacou o lugar de modelo da Chicco eterno ao Adrien... mesmo com 25 anos ainda fazia campanhas para a Chicco. Um dia desapareceu e nunca mais se soube dele... 

Montero:
- Era guarda-nocturno na Colômbia, mas chegava sempre cedo demais... ainda era de dia. Os clientes começaram-se a fartar do gajo e deixou de ter trabalho. Mudou radicalmente e começou a aparecer sempre de noite mas já ninguém acreditava nele...

Carrillo:
- Era piloto de Moto GP. Numa corrida ganhava com 20 segundos de avanço, na seguinte não aparecia, depois voltava a ganhar, a seguir ficava em penúltimo... Aos 28 anos continuava a ser uma jovem promessa e acabou por se dedicar a dar a cara por campanhas de óleos para correntes. 

Capel:
- Era Primeiro Ministro em Portugal.

5 comentários:

Roberto Rensenbrink disse...

Ao contrário de muita malta, não deprecio os jogadores dos adversários... desde que não sejam Conceições, Micaéis e afins.

Agora, desses gajos todos, há um que não suporto: o beto do Adrien: gajo mais convencido e sempre a protestar, com a mania que é bom.

É gajo para ter roubado o espelho da bruxa má da Branca de Neve...

Roberto Rensenbrink disse...

Para todos aqueles que gostariam de ver Rui Vitória no Benfica, num futuro, é ver o jogo de hoje contra um bando de miúdos.

Mil vezes Jorge Jesus! Até Paulo Fonseca... Diria mesmo: tragam a cadeira de rodas do Mário Wilson...

Benfiquista Primário disse...

Não vi o jogo, mas o enfiei a carapuça do Rui Vitória. E por isso sinto-me na obrigação de esclarecer. Então aqui vai:

1. Eu não gostaria de ver o Rui Vitória treinar o Benfica.

2. O que eu gostaria era que o Jesus fosse o Ferguson do Benfica, como já disse.

3. Não sendo possível, até porque o próprio Jesus já disse que não vai ser o Ferguson do Benfica, acho que é importante que tenhamos um treinador português - estou-me a borrifar para a nacionalidade dos jogadores, mas acho que o treinador deve conhecer bem as outras equipas, os campos, os treinadores, enfim, os truques e manhas do futebol português.

4. Dada essa premissa, e saindo Jesus, só há um português que realmente gostaria de ver no Benfica: Marco Silva. Estou a partir do princípio que Villas Boas não iria querer sentar-se na cadeira de pesadelo e que Mourinho já não volta para um clube português.

5. Não vejo mais nenhum português realmente capaz - Rui Vitória surge, assim, como mal menor, face à ausência de alternativas. Não gostaria de ter o Paulo Fonseca, o Vitor Pereira, o Peseiro ou o Jardim...talvez juntasse o Fernando Santos ao Rui Vitória, na categoria de mal menor.

6. Tenho todo o respeito pela mística da cadeira-de-rodas de Mário Wilson.

30daLuz disse...

O "canina" - Tão bom! Em todas as escolas havia um canina!

Diogo Claro disse...

Bom post... Deu para rir em voz alta.

Depois passou-me quando passei a vista pelos comentários do cota Roberto... Bastou uma frase...

Não consegues marcar como Spam este gajo?